Autoplay

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Fóssil argentino é precursor de dinos gigantes, diz cientista

O novo fóssil de dinossauro encontrado na Patagônia argentina é uma espécie desconhecida que explicaria a origem dos gigantes herbívoros que habitaram a Terra há 170 milhões de anos, disse o pesquisador que participou da descoberta à agência de notícias AFP nesta quarta-feira.
"O importante é que se trata de uma nova espécie. Ela nos oferece dados sobre a origem dos dinossauros saurópodes, de pescoço e cauda longos, herbívoros, e que foram um dos maiores seres da história da Terra", comenta Diego Pol, cientista do Museu de Paleontologia Egidio Feruglio e do centro estatal de pesquisas Conicet.

O animal, que mede cerca de três metros de comprimento, foi batizado de Leonerasaurus taquetrensis e é uma espécie muito primitiva, de 180 milhões de anos, que ajuda a entender a árvore genealógica dos gigantes que surgiram depois, explica Pol.

AFP/Museu de Paleontologia Trelew
Réplica que está exposta em museu argentino fornece ideia de como seria o "Leonerasaurus taquetrensis"
Réplica que está exposta em museu argentino fornece ideia de como seria o "Leonerasaurus taquetrensis"
A Argentina se tornou há alguns anos um importante centro pelas descobertas de fósseis de dinossauros, entre eles o Argentinosaurus huinculensis, de 98 milhões de anos, o maior herbívoro já encontrado no mundo.

"Boa parte do esqueleto do Leonerasaurus foi encontrada. Falta a parte do crânio e a cauda. Mas temos a coluna vertebral, a cintura, as patas dianteiras e as traseiras", diz.
O Leonerasaurus estava em um sítio da era Jurássica, localizado nas serras patagônicas de Taquetrén, que serviram de inspiração para o nome do fóssil. O animal é considerado um "elo perdido" que liga os antigos e pequenos prossaurópodes com seus irmãos maiores, os saurópodes.

A descoberta foi publicada na revista científica "Plos One".

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.