Autoplay

terça-feira, 19 de junho de 2012

Os 10 animais mais mortais da Terra

O mundo animal é cheio de surpresas e perigo. Nessa lista, examinamos 10 critérios que tornam 10 animais mortais. Claro que existem outros – e você pode contribuir com mais sugestões nos comentários. Por enquanto, confira a história desses predadores e seus “poderes” especiais:
10 – Elefante-da-savana (Força bruta)

O elefante africano é o maior animal terrestre da Terra e não tem predadores naturais (o homem não conta como natural). Os de zoológicos não são iguais ao em estado selvagem. Isso porque nos zoológicos, os elefantes sabem que os humanos não são uma ameaça, enquanto em estado selvagem, qualquer animal não herbívoro é uma ameaça. Você pode ficar a 100 metros de um e ele vai prestar atenção, mas não vai atacar. Ou ele pode lhe atacar a partir de 500 metros, logo que o vê.
Com um cérebro de 5 kg, os elefantes possuem inteligência que rivaliza com alguns primatas. E sua vantagem é que ele é o maior dos cinco grandes animais da África (o leopardo, o elefante, o rinoceronte, o leão e o búfalo). Apesar de seu tamanho, eles desaparecem com muita facilidade nos arbustos e seus ouvidos excelentes permitem que ele o ouça muito antes de você ouvi-lo. Seu sentido de olfato também é extraordinário, permitindo-lhes cheirar qualquer coisa a mais de um quilômetro. E como são gigantescos, eles geralmente não fogem, nem se escondem. E não deixe tal tamanho lhe enganar: eles podem lhe pegar, pois em 100 metros, eles podem chegar a cerca de 40 quilômetros por hora, o que é mais rápido do que Usain Bolt.
Mas o que é pior sobre eles? Os elefantes são hiperagressivos durante o cio. Quando os hormônios reprodutivos, principalmente a testosterona, aumentam 60 vezes do que o normal nos animais, eles literalmente enlouquecem. Querem acasalar com qualquer fêmea, e lutam contra todo o resto. Durante esse tipo de frenesi, elefantes adquirem uma força extrema, derrubam árvores enormes, matam pessoas, se livram de correntes pesadas, arremessam outros animais para longe. Cuidado!
9 – Leão-sul-africano (Velocidade e força)

O tigre é um pouco maior, mas tão rápido quanto o leão. Ainda assim, o segundo supera o primeiro porque é o único gato conhecido pela ciência que trabalha em equipe para caçar. Isto permite que o leão derrube presas muito maiores do que si mesmo.
Os leões são, possivelmente, o mais inteligente dos gatos. Eles se organizam em torno de um rebanho de animais e conduzem emboscadas. Apesar de um leão adulto macho ter cerca de 150 a 250 kg, pode correr a 80 km/h por mais de 100 metros. Leões podem saltar grandes alturas com vacas em suas bocas. Seu inimigo mortal, a hiena, não é páreo para o leão, mesmo quando atacam em bandos.
Um vídeo, por exemplo, mostra um bando de hienas roubando a comida de um bando de leoas. Elas acordam o macho responsável, que caminha até o bando e mata 9 delas antes do resto fugir. Leões também são conhecidos por cortar os pneus de jipes de safári para imobilizá-los, assim como os turistas dentro deles. Para afastá-los, os guias reproduzem gravações de elefantes caminhando.
8 – Vespa-do-mar ou Água-viva-mortal (Veneno mortal)

Dê graças a Deus que você não mora na Austrália, porque lá vive um dos animais mais venenosos do mundo.
Entre as várias espécies de água-viva, a vespa-do-mar é de longe a pior. Ela pode pesar até 2 kg, com 15 tentáculos de até 3 metros de comprimento. Os cientistas pensavam que seu veneno infame brilhava no escuro, mas não é o caso. Em vez disso, o veneno absorve e reflete luz solar dos tentáculos, dando ao animal um brilho etéreo que, felizmente, permite que você o veja chegando. Mas se você ficar envolvido em seus tentáculos por tempo suficiente será dissolvido.
A vespa-do-mar caça camarão, peixinhos e outros animais marinhos pequenos. As tartarugas marinhas, por conta de sua casca grossa, são capazes de comê-la (e o fazem com frequência). Já você, se for apenas ligeiramente picado por uma vespa-do-mar, não vai morrer, mas vai desejar ter morrido. Isso porque a dor é descrita como “excruciante” e “além da imaginação”. Salva-vidas dizem que amputar o membro picado iria doer menos. Se você fosse “embrulhado” nos tentáculos do animal, o que acontece muitas vezes ao largo da costa norte da Austrália, o veneno pararia seu coração em 3 minutos. Isso se você não afogasse primeiro, porque o veneno também desliga a comunicação do cérebro com os músculos. A vespa-do-mar já matou 63 pessoas desde 1884, a maioria na Austrália. Seu alcance se estende pelo menos até as Filipinas e a Malásia.
7 – Cobra Taipan (Veneno mortal)

No mar, temos a vespa-do-mar. Na terra, o animal mais venenoso do mundo é a Inland Taipan. Existem outras espécies de Taipan, também altamente venenosas, mas essa, também chamada de cobra-feroz (por seu veneno), é a pior e mede cerca de 1,80 metros de comprimento, com uma máxima registrada em 2,5 metros. Elas são extremamente tímidas e sempre tentam escapar da presença de qualquer animal grande; ou seja, é preciso irritá-la muito para ser picado.
A dose letal média do seu veneno é de 30 microgramas por quilograma. Ela solta uma média de 44 miligramas por picada, que é equivalente a 44.000 microgramas (!), e pode injetar até 110 miligramas. A cobra, no entanto, nunca matou um ser humano, do que se tem registro. Isso porque seu habitat é no centro do deserto australiano, onde muito poucos humanos se aventuraram. Sua dieta consiste inteiramente de roedores.
Seu veneno é uma das mais poderosas toxinas naturais conhecidas, e consegue parar a comunicação do cérebro com os músculos, causando a morte por asfixia. Existe um antídoto, 100% eficaz, desde que você chegue logo a um hospital. Se não fosse venenosa, a cobra seria um excelente animal de estimação, dado o seu temperamento dócil.
6 – Ser humano (Maldade)

Sim, maldade é nossa habilidade especial. Somos os únicos animais capazes de vingança, ódio ou sadismo. Matamos por qualquer razão ou sem razão. Nossa história é dividida em conflitos e guerras. Somos a única espécie que já existiu na Terra que tenta eliminar espécies inteiras. E ficamos cada vez melhores nisso,
colocando a ciência a serviço de novos métodos de assassinato.
Nós matamos tão bem que até inventamos desculpas para isso, especialmente em tempo de guerra: “não é crime, é combate”, “estamos defendendo a nossa liberdade”, “neutralizando o alvo”, “homicídio justificável”, ou “apenas cumprindo ordens”.
Pó preto originalmente inventado pelos alquimistas chineses que procuravam o elixir da vida, e depois utilizado como um meio de lançar fogos de artifício por diversão ficou mais comumente chamado de pólvora. O avião para conquistar os ares serve para a matança na terra. Einstein não tinha ideia de que sua Teoria Especial da Relatividade poderia ser usada para dividir átomos com o propósito de matar pessoas.
Considere ainda todas as almas bondosas e não violentas que passaram pela Terra: Jesus, Gandhi, Martin Luther King. Todas assassinadas. Nós os odiamos, prejudicamos, matamos. O ser humano não se encaixa em qualquer ambiente, exceto, talvez, o ambiente urbano. Nós nos consideramos predadores, geralmente com um sentimento de orgulho, mas não teríamos qualquer chance em uma luta com quase nenhum outro animal dessa lista. Mas isso só nos incita a querer ganhar, coisa que fazemos através do método no qual não temos páreo: o pensamento. Dada à preparação adequada (normalmente armas), podemos vencer qualquer um. E isso nos enche de uma alegria maliciosa e “esportiva”. Até quando?
5 – Mosquitos (Maiores matadores da Terra)

Em comparação com o último item dessa lista, me faz rir o pensamento de que os malvados seres humanos, que se acham tão machões, são mortos em maior quantidade por um animal que poderiam facilmente esmagar.
Porém, quando nós finalmente os esmagamos, geralmente o estrago já está feito: a pessoa já foi picada. As picadas coçam porque a saliva do mosquito contém histaminas, que irritam a pele. Mas a razão porque eles são extremamente perigosos é que transmitem doenças infecciosas, fatais sem tratamento. A malária é a mais conhecida, mortal 20% do tempo em casos graves, mesmo com tratamento. Outras doenças incluem lombrigas, dengue e febre amarela.
Os mosquitos também podem matar por si próprios. Eles são temidos em todo o deserto australiano (mais uma razão para não ir lá) e no Saara, onde dilúvios proporcionam-lhes uma excelente reprodução na água. Quando as larvas eclodem, atacam em enxames de mais de um bilhão de insetos, matando e chupando todo o sangue de vacas e camelos em 10 minutos.
4 – Tubarão (Máquina de matar)

O tubarão não tem predadores naturais, exceto talvez tubarões maiores. O maior é o tubarão-baleia, mas este come peixes pequenos e plâncton. O maior tubarão predador é o tubarão branco (famoso por conta do filme “Tubarão”, ou “Jaws”). Com até 6 metros de comprimento, facilmente pesa 2,5 toneladas, e nada a 10 metros por segundo. Michael Phelps estabeleceu o recorde mundial dos 100 metros no estilo livre em 47,82 segundos, cerca de 7,5 quilômetros por hora. O tubarão branco pode nadar a 40 quilômetros por hora.
Todos os tubarões têm um sentido superlativo de cheiro para compensar sua visão ruim. Qualquer espécie pode cheirar uma gota de sangue em uma piscina olímpica. Com uma única mordida, podem arrancar 14 quilos de carne. Sua habilidade de super-herói mais incrível, no entanto, é chamada de eletrorrecepção. Eles têm órgãos em suas cabeças chamados Ampolas de Lorenzini. Toda vez que algum animal se move, gera um campo elétrico muito leve, e os tubarões podem sentir essa energia. Assim, uma pessoa nadando parece um relâmpago para um tubarão. Um grande tubarão branco pode detectar metade de um bilionésimo de um volt. Se você estiver dentro de 100 metros dele, o animal pode detectar a tensão do seu batimento cardíaco. Medo!
3 – Búfalo-africano (Imprevisível)

O búfalo-africano é, de longe, o animal de caça mais perigoso da Terra. É suficientemente casca-grossa para exigir um rifle de elefante, e é o animal responsável pela introdução de armas especiais, como rifles duplos. Um rifle de cano duplo oferece segurança ao caçador, já que búfalos podem suportar um primeiro tiro, mesmo no coração.
Uma voltinha de jipe pela África em um safári seria bastante segura, se não fosse pelo búfalo-africano.
Eles podem atacar sem qualquer provocação, virar jipes, caminhões, vans com a cabeça. Um macho de 900 kg pode correr 65 quilômetros por hora por mais de 100 metros. Alguns guias de caça profissional se recusam a caçá-los, por medo do caçador, que pagou, perder a caça ou morrer. Eles matam 200 pessoas a cada ano, possivelmente mais do que qualquer outro animal africano.
2 – Clostridium botulinum (Mais tóxico da Terra)

4 quilos dessa bactéria poderiam matar todos os seres humanos do mundo. A botulínica é uma neurotoxina que para a comunicação entre o cérebro e os músculos, o que resulta em paralisia do diafragma, e em seguida asfixia. Botulínica é encontrada no solo de todos os continentes e ecossistemas da Terra, do deserto do Saara à Antártida. Exige condições absolutamente perfeitas para tornar-se ativa e, portanto, perigosa.
Apesar disso, seus esporos são extraordinariamente difíceis de matar, capazes de sobreviver em água fervente durante 10 minutos. Se você a comesse, sem ferver, mesmo em minúscula quantidade, poderia morrer dentro de um dia. Nenhum animal conhecido tem imunidade à botulínica. Um nanograma pode matar qualquer organismo vivo no planeta. Um elefante pesando 5.454 kg morreria em menos de 3 dias depois de consumir apenas 0.005454 miligramas da toxina.
1 – Formigas Siafu (Força em número)

A África é um lugar extremamente perigoso de se viver. E o maior perigo, ou pelo menos a pior morte, vem das formigas Siafu. Elas vivem principalmente na África Central e Oriental, tanto na selva quanto na savana. Não têm olhos, e se comunicam e navegam pelo cheiro de feromônios.
Às vezes, em poucos anos, uma colônia de 50 milhões de animais decide se mover em busca de áreas de caça mais frutíferas. Quando isso ocorre, elas formam colunas no chão, com as formigas operárias menores dentro de um túnel formado pelos soldados ou guardas maiores. As formigas têm em média de 3 a 5 centímetros de comprimento, e são venenosas. Seu veneno não mata animais de grande porte, então elas contam com sua mordida para isso.
Com mandíbulas fortes o suficiente para cortar couro de rinoceronte, quando essas formigas estão se movendo, todos os animais em toda a área ao redor de vários quilômetros quadrados vazam e não voltam por semanas.

Se uma formiga atacasse você, você poderia afastá-la facilmente. Mas elas não jogam limpo: são várias contra um. A 25 metros de uma colônia em movimento, em formação de coluna, elas sentem seu cheiro e se defendem. Sua picada é dolorosa e grave. Atacá-las é inútil. Um lança-chamas pode funcionar, mas as formigas não conhecem o que é medo: podem correr em direção ao fogo para chegar a você, ou esperar até que o fogo se extinga. Nada de fugir.
Elas não correm rápidas e são fáceis de evitar, se você for capaz de fugir. Elefantes doentes ou feridos que não podiam escapar já foram mortos por esses animais, assim como pessoas feridas. Uma vez que elas estão em cima de você, não há maneira fácil de tirá-las. Mesmo na água, elas seguram a respiração e mordem por 3 minutos.

Elas são usadas como “pontos” naturais pelos povos indígenas. Uma única formiga é apanhada e morde ambos os lados de uma ferida. Em seguida, seu corpo é puxado, deixando a cabeça com os maxilares fechados na ferida. Elas têm ferrões venenosos, mas quase nunca os usam. Elas matam presas, como gafanhotos e roedores pequenos, mordendo-os à morte. Pequenos animais como insetos são cortados em pedaços. Em animais maiores, elas entram pela boca e invadem os pulmões, mordendo tudo no caminho, causando morte por asfixia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.