Autoplay

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Genealogia


01102012173827g31-mod.jpg Gêmeos são irmãos que nascem na mesma gestação

Genealogia ou heredograma é a representação gráfica da transmissão de determinada característica dentro de uma família, considerando o grau de parentesco.

O cruzamento entre um indivíduo do sexo masculino heterozigoto de olhos castanhos e um indivíduo do sexo feminino homozigoto de olhos azuis. A cor azul dos olhos representa uma característica recessiva. Onde gerou dois filhos com olhos castanhos (Aa) e dois filhos com olhos azuis, na proporção de 2:2, ou 1:1.

Gêmeos
Gêmeos são irmãos que nascem na mesma gestação. Os gêmeos podem ser univitelinos (idênticos) ou bivitelinos (fraternos). Os gêmeos univitelinos ou monozigóticos são formados a partir de um único óvulo. Nessa gestação apenas um óvulo é produzido e fecundado. Ao se dividir esse óvulo forma dois embriões que quase sempre são formados na mesma placenta, mas não dividem o saco aminiótico. Os gêmeos univitelinos são muito semelhantes, são sempre do mesmo sexo e apresentam o mesmo tipo sanguíneo. Por isso, também são conhecidos como gêmeos idênticos. Gêmeos idênticos são considerados clones naturais por apresentarem a mesma carga genética.

Os gêmeos bivitelinos ou dizigóticos são formados a partir de dois óvulos. Nessa gestação são produzidos dois óvulos e os dois são fecundados, formando dois embriões que quase sempre são formados em placentas diferentes e não dividem o saco aminiótico. Os gêmeos bivitelinos podem ou não ser do mesmo sexo, geralmente não se assemelham entre si, e podem ou não ter o mesmo tipo sanguíneo. Por isso, também são conhecidos como gêmeos fraternos. Gêmeos fraternos podem ter pais diferentes, isso pode ocorrer se a mãe ovular mais de uma vez ao mesmo tempo (gerar mais de um óvulo ao mesmo tempo) e ter relação sexual com dois homens diferentes num curto período de tempo.

Existe ainda, os gêmeos siameses ou xifópagos. Esses gêmeos são monozigóticos, mas por um erro durante a divisão celular que resulta em uma divisão incompleta, esses gêmeos são ligados por alguma parte do corpo. Gêmeos siameses desenvolvem-se na mesma placenta e com o mesmo saco aminiótico. Alguns casos de gêmeos siameses permitem a cirurgia de separação, tudo depende de qual parte do corpo os gêmeos estão unidos e se compartilham o mesmo órgão. No caso de gêmeos que compartilham órgãos é muito complicado que a cirurgia seja realizada, condenando os irmãos a viverem grudados a vida inteira ou corre-se o risco de que apenas um sobreviva após a cirurgia.

Métodos dos Gêmeos
Uma das melhores maneiras de avaliar o quanto uma característica tem de hereditária e o quanto de ambiental é estudá-la em gêmeos monozigóticos, dizigóticos e em situações de adoção. Nos monozigóticos, o material genético é igual, e o ambiente é o mesmo. Nos dizigóticos, a constituição genética é diferente, e o ambiente é o mesmo. Nos estudos de adoção, os pares, monozigóticos ou dizigóticos, são separados (ou não) e, em geral, passam a ter ambientes familiares diferentes.

Em mais de 30 estudos, envolvendo mais de 10.000 pares de gêmeos, para habilidades cognitivas (QI), observou-se que os gêmeos identicos têm uma correlação de 0,85, e os fraternos, de 0,60. Algumas habilidades cognitivas específicas, tais como verbal e espacial, têm uma influência genética tão alta quanto o QI, mas outras, como a memória, têm menos. As estimativas de herdabilidade da personalidade variam de 20 a 50%. Neurose e extroversão tinham 50% de herdabilidade.

A semelhança, embora útil, não é o melhor critério para determinar a zigosidade dos gêmeos. Ao nascimento, dos diferentes tipos de anexos embrionários que podemos encontrar, o único que permite assegurar que o par seja monozigótico é quando só existe um córion. O modo mais seguro de determinação da zigosidade é o da verificação dos grupos sanguíneos e a prova de histocompatibilidade. Esta prova se baseia no fato de os monozigóticos aceitarem transplante de um para o outro, enquanto os membros de uma par dizigótico em geral rejeitam o tecido transplantado.

Fenocópias ocorrem quando fatores ambientais produzem fenótipos muitos semelhantes. Podemos citar como exemplo o lábio leporino. O lábio leporino é uma má formação do lábio superior de causa genética. Porém, constatou-se que a droga talidomida ministrada a gestantes para combater naúseas, no passado, também podia provocar fendas no lábio superior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.