Autoplay

quarta-feira, 3 de setembro de 2014


Dia do Biólogo (03 de Setembro), mais que uma profissão, uma vocação

Por Marcus Cabral

Hoje é o dia do Biólogo. Parabéns a todos que assim como eu escolheram uma profissão difícil, mas ao mesmo tempo muito gratificante, e posso dizer que a grande maioria é muito feliz por essa escolha. 

Somos um dos profissionais, entre tantos outros, que trabalham a favor do meio ambiente, ou seja, do bem estar de todos os seres vivos. Essa profissão é praticamente uma vocação, pois os incentivos para a preservação do meio ambiente, pesquisa científica e mercado de trabalho ainda estão muito aquém do ideal. Além dessas questões, temos de lutar por um melhor salário, sermos mais reconhecidos e tentar incentivar leis que nos permitam atuar em áreas que somos ditos como “não capacitados”. Um exemplo é que ainda não podemos ser responsáveis pela produção de viveiros de mudas nativas. Também, há muitas outras atividades em que ainda não somos reconhecidos, o que não se justifica, afinal, temos grade curricular suficiente e conhecimento para exercê-las. Dessa forma, devemos estar sempre presentes em discussões com os colegas e fóruns para buscarmos o melhor caminho.
Com o avanço da tecnologia, desenvolvimento da indústria, construção civil, terminais portuários, usinas hidrelétricas, entre muitos outros, temos o dever de buscar novas alternativas menos impactantes para o meio ambiente. Isso não é uma tarefa fácil, mas cada biólogo na sua especialidade tem o dever de estudar e buscar novas alternativas. O que tem crescido nos últimos anos, e que posso destacar, são as inúmeras instituições não governamentais que contribuem e muito para a preservação das espécies e ecossistemas. Isso tem sido, muitas vezes, com pouco incentivo, sendo assim, temos o dever de conhecer e ajudar todas essas organizações que atuam com ética e que levam a sério esse trabalho.
Hoje, como proprietária da consultoria Urucum Ambiental, juntamente com meu sócio, escolhemos realizar estudos que não irão afetar, desmatar ou impactar áreas com grandes potenciais de preservação. Procuramos buscar áreas já desmatadas e em locais predominantemente urbanizados. Muitas vezes não é fácil mostrar essas alternativas aos clientes, mas nós, como profissionais, temos o dever de recusar trabalhos que não são de relevância para o meio ambiente.
Por fim, deixo aqui minha dica: A nossa jornada nunca será fácil, mas sempre devemos lutar e buscar alternativas para um ambiente melhor.
Saudações a todos os biólogos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.