Autoplay

terça-feira, 30 de dezembro de 2014


CRIME CONTRA A NATUREZA




Chinês rico é condenado por servir em banquetes carne de tigre


Um rico empresário chinês foi condenado a três anos de prisão por matar e servir carne de tigre em festas particulares, informou nesta terça-feira a imprensa oficial.
Ossos de tigre e pênis assados, degustações de sangue de tigre com álcool, patas de felino eram alguns dos pratos mais apreciados por este empresário do setor da construção, identificado como Xu, segundo a agência Xinhua.

Xu foi considerado culpado de organizar no ano passado três viagens a Leizhou, na província meridional de Guangdong, para quinze convidados depois de comprar por um alto preço um tigre, matá-lo e despedaçá-lo diante de seus convidados.

A polícia apreendeu oito pedaços de tigre na geladeira do empresário, informou nesta terça-feira o site governamental de informação gxnews.com.cn.

Os banquetes de Xu, que evocavam os jogos de circo, foram descobertos em uma operação policial em Zhanjiang, na qual foram apreendidos o cadáver de um tigre que havia acabado de ser morto e vários produtos derivados do felino.

Os animais eram sacrificados diante de personalidades locais, orgulhosas de mostrar suas fortunas.
Além de Xu, que precisará pagar uma multa de 1,55 milhão de iuanes (205.000 euros), seus 14 amigos de festas foram condenados a penas de cinco a seis anos e meio de prisão.

Um vídeo gravado de forma clandestina e publicado na rede permitiu descobrir a realização destas cerimônias.

O vídeo mostra um tigre sendo eletrocutado em uma pequena jaula antes de ser despedaçado.
Apesar da proibição oficial, existe uma demanda crescente na China por produtos derivados de tigres (ossos, garras, pelos do bigode, pênis) que, segundo a crença popular, possuem propriedades curativas.
Isso apenas alimenta a caça ilegal deste felino, que sempre esteve associada a um status social alto na história e mitologia chinesas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.