Autoplay

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Quem são as pteridófitas?


As pteridófitas enfeitam os jardins
As pteridófitas enfeitam os jardins.
 
Se pesquisarmos em um dicionário o conceito de Botânica encontraremos o seguinte: Botânica (do grego botaniké) ciência que estuda e classifica os vegetais.


De um modo geral, a Botânica estuda vários grupos de vegetais dentre eles o grupo das pteridófitas. As pteridófitas correspondem a uma divisão de plantas vasculares sem flores e sementes, conhecidas popularmente como avencas e samambaias.


As pteridófitas pertencem ao grupo das criptógamas por serem vegetais sem flores, sem frutos e sem sementes, porém mais derivados que as briófitas.


Como exemplo de pteridófitas temos: as samambaias, as avencas e os xaxins. São vegetais que apresentam raiz, caule e folhas.


A raiz é subterrânea servindo para fixar a planta ao substrato, como também para retirar a água e os sais minerais do solo.


O caule é do tipo rizoma (subterrâneo), contendo vasos lenhosos e liberianos para a condução da seiva das raízes até as folhas. As folhas parecem que brotam do solo, mais isso é devido ao fato de saírem diretamente do rizoma.


As pteridófitas são plantas ornamentais de jardins e interiores de casas, como, também, são usadas na fabricação de tenífugos (remédio para matar solitária).


A maioria das pteridófitas é terrícola e habita, de preferência, lugares úmidos e sombrios, podendo ser encontradas em inquilinismo com outras plantas.


As pteridófitas reproduzem-se por meio de duas fases: uma assexuada e outra sexuada, formando, assim, alternância de gerações.


Na fase assexuada, existem na parte inferior das folhas (pontos escuros) os soros. Estes estão abrigando os esporos que, em determinado momento, são lançados no meio ambiente. Ao caírem no solo úmido germinam, dando origem a uma pequena folha que tem a forma de um coração, chamada de protalo ou gametófito.


Já na fase sexuada, o protalo irá desenvolver órgão masculino e órgão feminino. O órgão masculino chama-se anterídio e produz células reprodutoras masculinas chamadas de anterozoides.


Também no protalo irá se formar o órgão feminino chamado arquegônio, que produz a célula reprodutora feminina, chamada oosfera.


Os anterozoides nadam num meio úmido até encontrarem a oosfera, com a qual se unem, formando, assim, um novo ser (zigoto). Este cresce, dando origem a um novo “pé de samambaia”, ou seja, um esporófito jovem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.