Autoplay

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

O MITO DA RAÇA 

“As raças biológicas não existem e nunca existiram”, afirma o antropólogo americano Robert Sussman no seu livro “The Myth of Race” (O Mito da Raça). Para ele, a ideia de raça não se fundamenta em uma realidade científica. Em sua obra, Sussman explora as origens da ideia de raça “falsa e venenosa”, segundo suas próprias palavras, assim como a transformação que tal conceito sofreu, até se estabelecer socialmente como uma construção para justificativas bíblicas e estudos pseudocientíficos.

O livro traça as origens da ideologia racista moderna até a inquisição espanhola, concluindo que as teorias da degeneração racial do século XVI se transformaram em uma justificativa crucial para o imperialismo ocidental e a escravidão. Mais tarde, por volta do século XIX, essas mesmas teorias se fundiram com o darwinismo e derivaram no influente movimento eugênico. Partindo da premissa que afirmava que o formato craniano e a inteligências eram imutáveis, os simpatizantes desse movimento criaram hierarquias para classificar certas raças, especialmente a ariana, de pele clara, como superiores às demais. O Holocausto foi influenciado diretamente pelos programas que fomentaram os testes de inteligência, a reprodução seletiva e a esterilização, concebidos pelos ideólogos eugênicos. Embora hoje em dia essa doutrina tenha amplo descrédito, ainda existem vários grupos que a utilizam como base científica para suposições anacronicamente racistas.

“Nos últimos 500 anos, as pessoas aprenderam como interpretar e entender o racismo. O racismo está no nosso dia a dia. Nos disseram que há coisas muito específicas que dizem respeito à raça, como a inteligência, o comportamento sexual, as taxas de natalidade, a agressão, o altruísmo e, inclusive, o tamanho do cérebro. Aprendemos que as raças estão estruturadas em uma ordem hierárquica e que algumas são melhores que outras”, afirma Sussman. “Mesmo você não sendo racista, sua vida é afetada por essa estrutura ordenada. Nascemos em uma sociedade racista. O que muitas pessoas não se dão conta é de que essa estrutura racial não se baseia na realidade. Os antropólogos nos mostraram, há muitos anos, que não existe uma realidade biológica de raça humana”, ele conclui.

Fonte: Newsweek

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.