Autoplay

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Late Pleistocene carnivores (Carnivora: Mammalia) from a cave sedimentary deposit in northern Brazil. 

An. Acad. Bras. Ciênc. [online]. 2014, vol.86, n.4, pp. 1641-1655.  Epub Nov 28, 2014. ISSN 0001-3765.  http://dx.doi.org/10.1590/0001-3765201420140314.

Os Carnivora terestres do Quaternário brasileiro são representados pelas seguintes famílias: Canidae, Felidae, Ursidae, Procyonidae Mephitidae e Mustelidae. Sua recente história evolutiva na América do Sul está associada com o soerguimento do Istmo do Panamá, que possibilitou o Grande Intercâmbio Biótico das Américas (GIBA). Aqui apresentamos novos registros fossilíferos de Carnivora encontrados em uma caverna no município de Aurora do Tocantins, Tocantins, norte do Brasil.

A coleta com controle estratigráfico no depósito sedimentar da caverna estudada revelou um nível fossilífero onde os seguintes taxa de Carmivora estão representados: Panthera onca, Leopardus sp., Galictis cuja, Procyon cancrivorus, Nasua nasua e Arctotherium wingei.

A datação por Ressonância Eletrônica de Spin indica que essa assembléia foi depositada durante o Último Máximo Glacial (UMG), há pelo menos 22.000 Ma. O furão, G. cuja é atualmente registrado mais longe do sul do continente que o registro apresentado aqui. Isto pode sugerir que o ambiente próximo à caverna era relativamente mais seco durante o UMG, com vegetação mais aberta, e temperaturas mais moderadas que o atual Cerrado Brasileiro.

Keywords : carnivora; registro fossilífero; Pleistoceno; América do Sul.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.