Autoplay

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Categorias e critérios para a lista vermelha da IUCN

A IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês) tem critérios muito rígidos para colocar uma espécie na lista vermelha

por Fábio Mitsuka Paschoal
Paul Gilham/ Getty Images
Urso-panda: ameaçado
Confinado a pequenas florestas de bambu no centro-sul da China, o urso-panda (Ailuropoda melanoleuca) corre sérios riscos de extinçã.

A lista vermelha das espécies ameaçadas é elaborada pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês) . Através de pesquisas científicas para determinar o risco de extinção de táxons em geral, a lista se tornou referência mundial para a consulta do status de uma espécie.

Confira as categorias e os critérios da lista vermelha das espécies ameaçadas da IUCN.

Categorias da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês)

Extinta: Uma espécie é considera extinta quando pesquisas indicam que o último indivíduo da espécie morreu.

Extinto na Natureza: Uma espécie é considerada extinta na natureza quando pesquisas indicam que ela só sobrevive em cativeiro, meios de cultivo ou em populações não nativas, fora do antigo local de ocorrência.

Criticamente Ameaçada: Uma espécie é considerada criticamente ameaçada quando se enquadra em um dos critérios abaixo:

• Diminuição de 80 a 90% na população em 10 anos ou 3 gerações, seguido de outros critérios (a partir de estimativas ou de observação direta)
• Diminuição da área de ocorrência para menos de 100 Km² (seguido em mais dois outros critérios)
• Diminuição área de ocupação para menos de 10 Km² (seguido de mais dois outros critérios)
• População estimada em menos de 250 indivíduos adultos (seguido de mais um critério)
• População estimada em menos de 50 indivíduos adultos
• A probabilidade de extinção na natureza é de pelo menos 50% em 10 anos ou 3 gerações

Ameaçada: Uma espécie é considerada ameaçada quando se enquadra em um dos critérios abaixo:
• Diminuição de 50 a 70% na população em 10 anos ou 3 gerações, seguido de outros critérios (a partir de estimativas ou de observação direta)
• Diminuição da área de ocorrência para menos de 5 000 Km² (seguido em mais dois outros critérios)
• Diminuição área de ocupação para menos de 500 Km² (seguido de mais dois outros critérios)
• População estimada em menos de 2 500 indivíduos adultos (seguido de mais um critério)
• População estimada em menos de 250 indivíduos adultos
• A probabilidade de extinção na natureza é de pelo menos 20% em 20 anos ou 5 gerações

Vulnerável: Uma espécie é considerada vulnerável quando se enquadra em um dos critérios abaixo:
• Diminuição de 30 a 50% na população em 10 anos ou 3 gerações, seguido de outros critérios (a partir de estimativas ou de observação direta)
• Diminuição da área de ocorrência para menos de 20 000 Km² (seguido de mais dois outros critérios)
• Diminuição área de ocupação para menos de 2 000 Km² (seguido de mais dois outros critérios)
• População estimada em menos de 10 000 indivíduos adultos (seguido de mais um critério)
• População estimada em menos de 1 000 indivíduos adultos ou população com área de ocupação muito restrita
• A probabilidade de extinção na natureza é de pelo menos 10% em 100 anos

Quase Ameaçada: Uma espécie é considera quase ameaçada quando está perto de entrar na categoria vulnerável em um futuro próximo

Pouco Preocupante: Uma espécie entra na categoria pouco preocupante quando apresenta uma grande distribuição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.