Autoplay

sexta-feira, 24 de abril de 2015



Serra da Canastra – MG

Por: Marcus V. Cabral

É uma cadeia montanhosa situado no centro-sul do Estado de Minas Gerais, nas proximidades dos municípios de São Roque de Minas, Delfinópolis e Sacramento.

O Parque Nacional da Serra da Canastra foi criado em 1972 e é importante pela presença de grande diversidade litológica (tipos de rochas) e é o local por onde passa o rio São Francisco, o qual, conforme estudos recentes ele tem sua nascente verdadeira e geográfica localizada no município de Medeiros-MG.
Na Serra da Canastra ocorrem rochas do Período Pré-Cambriano médio com mais de 4 bilhões de anos, num local chamado do Grupo Canastra (uma formação geológica, ou seja, um conjunto de características das rochas) com predominância (em alguns locais) de quartzitos e, em outros, de micaxistos.

A Serra da Canastra tem o formato de um “baú” e daí ocorre a origem do nome, pois canastra é um tipo de baú antigo. A cachoeira Casca d'Anta com cerca de 186 metros de altura é um dos principais atrativos do Parque.

O Parque protege um bioma de beleza única, pois sua vegetação é de transição entre a "borda da Mata Atlântica" e o "início do Cerrado", com predominância de Campos de Altitude que abrigam inúmeras espécies da fauna e da flora do cerrado, a exemplo do lobo guará, o tamanduá-bandeira, o veado-campeiro, diversos gaviões e espécies ameaçadas de extinção como o pato mergulhão e o tatu-canastra.

A região das “furnas” é famosa pelos intransponíveis cânions e corredeiras que o Rio Grande fazia antes da implantação do Lago de Furnas, na década de 1960.
Cânions são vales profundos com encostas quase verticais, que podem se estender por centenas de quilômetros e atingir até 5 mil metros de profundidade, dependendo do local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.