Autoplay

sábado, 30 de maio de 2015

Reino Protista 2


O Reino Protista, ou Protozoa, é formado pelos eucariotos mais simples existentes no planeta. Vivem em variados tipos de habitat, desde aquático até terrestre. Neste grupo encontram-se as algas eucarióticas, que são autotróficas fotossintetizantes, podendo ser pluricelulares, mas não formam tecidos verdadeiros. 
São muito importantes para a produção de oxigênio, sendo que muitos cientistas defendem que as algas, não as plantas, são os “pulmões” do mundo, ou seja, são responsáveis pela produção de grande parte do oxigênio disponível. São também utilizadas para a alimentação e na indústria, principalmente em cremes, cosméticos, sorvete e maionese. 
O “corpo” da algo é chamado de talo, pois não possui raiz, nem caule, nem folhas, e são encontradas predominantemente no meio aquático. 
São classificadas de acordo com o tipo de pigmentação existente: 

 

A reprodução pode ser tanto assexuada, por divisão binária ou por zoósporos mitóticos, como sexuada. 
 
Há tanto a presença de um ciclo haplobionte, no qual um adulto, haploide, gera gametas por meiose, que gerarão uma nova alga haploide, como o ciclo diplobionte, onde a alga adulta é diploide, forma gametas por meiose, gerando novos indivíduos diploides. 
 
A conjugação também ocorre nesses organismos (veja em Reino Monera e Reino Protista 1), mas nesse caso, faz parte do ciclo haploide, no qual ocorre a junção de duas células haploides, que originam o zigoto, que se divide por meiose, originando um novo filamento haploide.
As algas juntamente com os fungos formam os liquens, um tipo de associação simbiótica obrigatória, onde a alga fornece alimento enquanto o fungo fornece umidade, permitindo a colonização, por parte desses organismos, de diversos tipos de ambientes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.