Autoplay

terça-feira, 8 de julho de 2014

De olho no Sol há 2.300 anos

Edição 220 - Junho de 2014

Revista Fapesp.
 
Vestígios do que pode ser o mais antigo sítio de observação astronômica  do hemisfério Sul foram descobertos na costa do Pacífico em um vale próximo à cidade de Chincha Altana, a cerca de 200 quilômetros de Lima.

Quem os encontrou foram pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, e do Instituto Francês de Estudos Andinos, do Peru. Construído há 2.300 anos pelo povo Paracas, antecessor da cultura que produziu as famosas linhas de Nazca, esse complexo arquitetônico-astronômico ocupava uma área de 40 quilômetros quadrados. Incluía 71 geoglifos (desenhos escavados no solo) lineares, montículos edificados para fins cerimoniais e moradias (PNAS, 20 de maio). As construções eram usadas em rituais e serviam de ponto de referência para rotas comerciais e para observação do céu, visto que eram orientadas na direção do nascer do sol durante o solstício de inverno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.