Autoplay

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Meio ambiente na mira da população

Pesquisa mostra que atualmente os brasileiros estão mais preocupados com as questões ambientais. O desmatamento e a poluição da água são apontados como os problemas mais urgentes a serem resolvidos.
Por: Fernanda Braune
Publicado em 13/06/2012 | Atualizado em 13/06/2012
Meio ambiente na mira da população
Estudo aponta a crescente preocupação dos brasileiros com o meio ambiente, porém mais da metade da população não tem acesso à coleta seletiva do lixo. (foto: Felipe Corrêa da Silva Sanches e Rafael Humberto de Lima Moretti – CC BY-SA 2.5)
Em época de Rio+20, conferência sobre desenvolvimento sustentável iniciada hoje (13/6) no Rio de Janeiro, o debate sobre questões ambientais tem ganhado força na sociedade. Mas você se preocupa com o meio ambiente? Já mudou algum hábito de consumo para ter um comportamento mais ecológico? Tem o costume de fazer coleta seletiva? Essas foram algumas das perguntas respondidas em uma pesquisa feita pelo Ibope e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).
Os resultados mostraram que a população brasileira está mais atenta à questão ambiental. Em comparação com estudo semelhante feito em 2010, o número de pessoas preocupadas com o tema subiu de 80% para 94%.

O número de pessoas preocupadas com o meio ambiente subiu de 80% em 2010 para 94% em 2011
A pesquisa, realizada entre os dias 2 e 5 de dezembro de 2011 e divulgada em maio deste ano, ouviu 2.002 pessoas com mais de 16 anos em 141 municípios de todas as regiões do Brasil.
Entre os problemas que mais exigem cuidados estão o desmatamento – apontado por 53% dos entrevistados – e a poluição da água – citada por 44%. Essas prioridades, no entanto, são invertidas em algumas regiões do país, como o Nordeste, que dá mais atenção à qualidade da água.
Segundo o gerente de meio ambiente e sustentabilidade da CNI, Shelley Carneiro, esse resultado traduz a heterogeneidade das opiniões da população brasileira. Ele ressalta que o governo, junto com o setor industrial, deve atender às diferentes demandas.

O estudo também mostrou que a preocupação com o meio ambiente é maior entre as pessoas com nível de escolaridade mais alto. A questão ambiental preocupa 99% dos entrevistados com nível superior, enquanto entre os que cursaram até o 5º ano do ensino fundamental esse percentual é de 88%.
Em relação à faixa etária, os jovens são os que mais se preocupam com os problemas ambientais no Brasil. O resultado é explicado pelo fato de esse tema ser muito atual e estar na pauta de várias escolas e universidades.

Reciclagem e coleta seletiva

Outro ponto analisado pelo estudo foi a relevância da reciclagem, considerada muito importante por 67% dos entrevistados e importante por 31% deles. Apesar disso, menos da metade (48%) das pessoas diz ter acesso à coleta seletiva de lixo.
“Nós ainda estamos muito longe dos países desenvolvidos no que diz respeito à reciclagem e, por isso, é necessário uma participação integrada da indústria, da sociedade civil e do governo para que possamos avançar nesse campo”, ressalta Carneiro.
A pesquisa também verificou a opinião dos brasileiros sobre o aquecimento global. De acordo com os resultados, 93% dos entrevistados reconhecem que a temperatura do planeta está aumentando e que esse problema está associado a atividades realizadas pelo ser humano.
Torneira pingando
Reduzir o desperdício de água é uma das principais atitudes das pessoas na tentativa de colaborar com a preservação do meio ambiente. (foto: Stephen Davies/ Sxc.hu)
Ao avaliar de que forma as pessoas contribuem – ou poderiam contribuir – com o meio ambiente, o estudo revelou que mais da metade dos entrevistados está disposta a pagar mais caro por produtos que sejam ambientalmente corretos. No entanto, apenas 18% deles efetivamente mudam seus hábitos de consumo para serem mais ecológicos. A maioria das atitudes que as pessoas dizem adotar está relacionada à contenção de custos pessoais, como economizar energia elétrica e reduzir o desperdício de água.

“Somos um país em desenvolvimento e temos muitas famílias que estão saindo da miséria; então, qualquer custo adicional no orçamento dessas pessoas causa um receio”, explica Carneiro, que acredita que a falta de informação também ajuda a explicar essa estatística.
O gerente da CNI ressalta ainda que o maior desafio do Brasil é atingir o desenvolvimento sustentável. “Isso só poderá acontecer com educação e informação disponíveis a todos e um empenho nacional em fazer do país um lugar melhor para viver”, completa.

Fernanda Braune
Ciência Hoje On-line

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.