Autoplay

sábado, 13 de setembro de 2014

Descoberta mostra que mamíferos surgiram muito antes na natureza

Do UOL, em São Paulo
Compartilhe80444
 Imprimir Comunicar erro
  • Zhao Chuang/Divulgação
    "Esquilos" viveram há pelo menos 208 milhões anos, no final do Triássico
    "Esquilos" viveram há pelo menos 208 milhões anos, no final do Triássico
A descoberta de três novas espécies de animais que se assemelham a esquilos e que viveram há pelo menos 208 milhões de anos, no final do Triássico, na era Mesozoica, demonstra que os mamíferos surgiram na Terra muito antes do que apontavam pesquisas anteriores, afirma um estudo liderado por cientistas do Museu de História Natural dos Estados Unidos e da Academia Chinesa de Ciências e publicado nesta quarta-feira (10) na revista "Nature".
As três novas espécies --Shenshou lui, Xianshou linglong, e Xianshou songae-- foram descritas a partir de seis fósseis quase completos de 160 milhões de anos encontrados na China. Os animais se assemelham a pequenos esquilos. Eles pesavam entre 28,3 g a 283,5 g, e sua cauda e pés indicam que eles viviam em árvores. "Eram bons escaladores e provavelmente passaram mais tempo no topo das árvores do que os esquilos que conhecemos", afirma o coautor da pesquisa Jin Meng, curador da Divisão de Paleontologia da Academia Chinesa de Ciências. "Esses animais tinham as patas dianteiras e traseiras adaptadas para se apoiar em galhos, mas não tanto para correr no chão."
Zhao Chuang/Divulgação
Pesavam entre 28,3 g a 283,5 g; pés indicam que eles eram moradores de árvores
De acordo com o coautor do estudo, durante décadas os cientistas têm debatido se o grupo extinto do chamado Haramiyida, do qual fazem parte os "esquilos", pertence ou não ao Mammalia (ou mamíferos, do latim). "Antes, tudo o que se sabia sobre estes animais era baseado em mandíbulas fragmentadas e dentes isolados. Os novos espécimes que descobrimos estão extremamente bem preservados e, com base nesses fósseis, agora temos uma boa ideia de como esses animais realmente pareciam, o que confirma que eles são, de fato, mamíferos", explica.
Os membros do Euharamiyida provavelmente comiam insetos, nozes e frutas com os dentes "estranhos", ou seja, com muitos cúspides (cada uma das pontas formadas na extremidade de atrito dos dentes). Acredita-se que mamíferos evoluíram a partir de um ancestral comum que tinha três cúspides --molares humanos podem ter até cinco. As espécies recém-descobertas tinham duas filas paralelas de cúspides em cada molar, com até sete cúspides de cada lado. A maneira como esse padrão dental complexo evoluiu em relação ao de outros mamíferos tem intrigado cientistas há décadas.
AMNH/J. Meng
Três novas espécies foram descritas a partir de fósseis quase completos de 160 milhões de anos
Apesar da padronização dentária incomum, a morfologia geral, ou seja, as características físicas, demonstram que os novos fósseis dizem respeito a mamíferos. Por isso a nova descoberta demonstra que a divergência dos mamíferos a partir dos répteis deve ter acontecido muito antes do que era estimado. Em vez de originário do Jurássico Médio (entre 176 e 161 milhões de anos atrás), os mamíferos apareceram provavelmente no final do Triássico (entre 235 e 201 milhões de anos atrás). Este achado está alinhado com alguns estudos que utilizaram dados retirados de DNA.
"O que estamos mostrando aqui é muito convincente de que estes animais são mamíferos e que esses novos fósseis apresentam um novo conjunto de caracteres que pode nos contar muito mais histórias sobre antigos mamíferos", afirma o pesquisador Jin Meng. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.